noticias

Em Brasília, ACES solicita ampliação do Linhão Tramoeste

Leilão ocorrerá no dia 24 de abril

  • 30 de março de 2017 - 16:34

Está marcado para abril o Leilão para construção da segunda Linha de Transmissão do Tramoeste. E ainda este ano, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT pretende asfaltar trinta quilômetros da BR 163, no Pará. As informações foram repassadas para Comitiva de representantes de Santarém, coordenada pela Associação Comercial e Empresarial de Santarém – ACES, que esteve em Brasília, na quarta-feira (30/03).

Reunião com o Ministro de Minas e Energia Fernando Coelho, em Brasília

Em reunião com o Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, foi tratado sobre o colapso do Linhão Tramoeste e os prejuízos que a região vem acumulando com as interrupções de energia elétrica. “Relatamos que a situação está insustentável e a região precisa desse novo linhão, pois temos investimentos para receber e dependem de energia” disse o presidente da ACES Roberto Branco.

Fernando Coelho informou que está marcado para o dia 24 de abril o novo leilão da segunda ponta do Linhão, uma vez que a empresa Isolux, vencedora da última licitação, entrou em recuperação judicial. A obra orçada no valor de R$ 670 milhões consistirá na construção de aproximadamente 500 quilômetros de rede, que vai Altamira até Santarém. A Celpa Equatorial participou do encontro, sendo representada pelo gerente de Operações de Sistema, Dagoberto Pina, e este colocou que a Celpa fará uma passagem de rede independente na subestação Rurópolis para evitar as frequentes interrupções, que segundo ele, ocorrem por quedas de árvores, pássaros e situações semelhantes que atingem a rede e provocam o desligamento do sistema.

 

BR 163

Comitiva de Santarém e diretores do DNIT, em Brasília

Durante o verão deste ano serão pavimentados trinta quilômetros da rodovia BR 163, no trecho entre Campo Verde e Rurópólis, inclusive já existe uma empresa contratada para executar a obra, assim como realizará trabalho de terraplenagem no trecho restante da rodovia, afirmou o diretor de Infraestrutura do DNIT, Luiz Antônio Garcia.

O presidente da ACES Roberto Branco apresentou a situação da rodovia, no trecho de Santarém a Ruropólis, que necessitam da construção de duas pontes de concreto, tendo em vista que o trecho foi asfaltado, porém não houve a troca das pontes de madeira, sendo uma no igarapé Preto, localizada no quilômetro 173, e outra no igarapé Água Preta, localizada no quilômetro 201. O senhor Luiz Antônio afirmou que nos próximos meses será contratada empresa para elaborar o projeto das pontes. A previsão é que até o segundo semestre deste ano o projeto seja repassado ao 8° Batalhão de Engenharia e Construção – BEC para realizar a licitação da empresa que fará o serviço. Por outro lado, não há orçamento para a terceira etapa de asfaltamento deste trecho, que até o momento está apenas com a camada de asfalto frio.

Desde o início do ano a ACES vem articulando esses encontros em Brasília para dar celeridade às demandas da região. Em janeiro, a entidade reuniu com o deputado federal Joaquim Passarinho (PSD/Pará), no qual solicitou estes encontros que ocorreram nesta semana, que contou com a presença da presidente do Fórum das Entidades Representativas da Sociedade Civil Organizada do Oeste do Pará, Francisca Dias, o presidente do Conselho de Jovens Empresários da ACES, Marcio Figarella e o vereador Alaercio Cardoso (PRP), além de diretores da Celpa Equatorial.

Comentários

Assessoria de Comunicação

  • Keliane Sousa
    ascom@acestapajos.com.br
    Telefone:
    (93) 99218-3561

Conheça nossas soluções para a sua empresa.

Acessar
Destaques