Campanha da ACES de incentivo ao turismo (Imagem: Arquivo)

Culinária

Bolinho de piracuí: É um tira gosto comum aos cardápios de Santarém, no Pará. A iguaria recebe este nome por ser feita com piracuí, uma farinha feita de peixe seco socado no pilão.

Peixe Assado: Dentre as mais variadas espécies de peixe encontradas na região de Santarém destacam-se algumas espécies como: Pirarucu; curimatã; tambaqui; acari; dourada; filhote; pescada; tucunaré e jaraqui.

Tacacá: É uma espécie de caldo grosso servido em cuias. Os principais ingredientes as iguaria são: O tucupi, as folhas de jambu, a goma de tapioca e o camarão. Todos esses produtos são regionais da Amazônia.

Artesanato

O Trançado de palha é o artigo de maior destaque, cestas bolsas, chapéus de diversos tipos e tamanhos, jogos de mesa para refeição, destacam a originalidade dos trançados, que usam cores variadas sobre o fundo natural para compor desenhos peculiares.

A cuia de cor negra lustrosa, polida e com incisões de letras marajoaras , trabalhadas a ponta de canivete ou com paisagens amazônicas, flores, pássaros e saudações dedicatórias são facilmente encontradas nas feiras e mercados de Santarém-PA.

Folclore

Sedução do boto: Mito amazônico em que um boto encantado se transforma a noite em um lindo homem para seduzir as moças ribeirinhas. Vestido sempre de branco, ele aparece sempre nas festas onde procura dançar com as moças mais jovens e mais bonitas. Sai com elas para passear e estas ficam sempre grávidas, razão porque é tido como pai das crianças de paternidade desconhecidas.

Carimbó: Dança que faz parte da lúdica do caboclo da Amazônia. É uma dança de roda que reúne homens e mulheres, na qual os pares se destacam, um a um e dançam soltos. É uma dança sensual e ritmada dançada ao som de música regional.

Manifestação cultural

Çairé

A festa do Çairé, realizada sempre no mês de Setembro, é uma mistura de elementos religiosos e profanos. Começa com o ritual mais antigo, a festa religiosa, onde a população da vila se divide entre homens e mulheres e entram na floresta para escolher uma árvore que sirva de mastro, cada grupo enfeita o seu com flores e frutas e os levantam na praça do sairé. A procissão é feita com ladainha, após tem torneios esportivos, shows musicais, “varrição da festa”, seguida da derrubada dos mastros e da “Cecuiara” (almoço de confraternização com pratos típicos de culinária santarena.)

Atrativos Naturais

O encontro das águas na orla da cidade de Santarém é possível divisar o espetáculo das águas ocre-argilosas do rio Amazonas e as verdes azuladas do rio Tapajós que correm paralelamente por alguns quilômetros sem se misturarem, por conta da densidade, temperatura e velocidade de cada uma.

Lago do Maicá é um canal natural ligado a um sistema de lagos mostrando, em toda sua extensão, a flora e a fauna tópicas da várzea amazônica. Uma grande quantidade de pássaros pode ser encontrada em toda extensão do lago.

Patrimônio Histórico

Centro Cultural João Fona Localiza-se na Praça Barão de Santarém, no centro da cidade. Sua obra foi iniciada em 1853, sendo concluído em 1867 e inaugurado em 1868. No prédio funcionou o Fórum de Justiça de Santarém, Presídio, Intendência Municipal, Prefeitura Municipal e, atualmente, funciona o Centro Cultural João Fona, conhecido também como Museu de Santarém. O estilo da casa é colonial brasileiro, embora tenha sofrido pequenas alteração em 1926 com o intendente Coronel Joaquim Braga.

Igreja Matriz

A primeira Igreja de Nossa Senhora da Conceição foi construída em 1661, de taipa, no Largo do Pelourinho, onde era o centro da Vila, hoje a praça Rodrigues do Santos. No cenário da fundação de Santarém, em 1761, deu-se início a construção de uma nova matriz. A edificação da igreja sofreu, ao longo do tempo, restaurações e modificações em sua arquitetura original.

Lazer

Alter-do-Chão Em alter-do-chão existem belas praias de areias brancas, banhadas pelas águas transparentes do Rio Tapajós. A beleza dessas praias se associa ao lendário lago verde ou lago dos muiraquitãs. Apresenta a tradicional Festa do Sairé, áreas para caminhadas ecológicas e áreas com a presença de botos, bem como uma rica e tradicional produção artesanal.

Ponta de Pedras A praia de Ponta de Pedras apresenta grande beleza cênica, destacando suas formações rochosas (beach rock) e a presença de vegetação próxima às margens. Oferece aos seus visitantes barracas e pousadas para a venda de alimentos e bebidas.

Informações Turísticas?

Secretaria Municipal de Turismo

Av. Adriano Pimentel, 170 – Centro

Telefone: (93) 3523-2434

 

Centro Cultural João Fona

Av. Adriano Pimentel, s/nº – Prainha

Telefone: (93) 3523-0658

Horário de Funcionamento: 8h às 17h

Entrada Gratuita

E-mail: centroculturaljoaofona@gmail.com

 

Centro de Informações Turísticas (CIT)

Av. Tapajós, s/nº – Laguinho

Horário de Funcionamento: 8h às 20h (segunda a sábado)

 

Terminal Fluvial Turístico (TFT)

Av. Tapajós, s/nº – Centro

Horário de Funcionamento: 8h às 22h (segunda a sábado) e das 14h às 22h (domingo)

 

Cristo Rei Centro de Artesanato do Tapajós

Av. Barão do Rio Branco, 375 – Santa Clara

Horário de Funcionamento: 9h às 20h (segunda a sábado)

Telefone: (93) 3523-1925

E-mail: cristorei@santarem.pa.gov.br

 

Centro de Atendimento ao Turista – Alter do Chão

Praça Borari, s/nº – Vila balneária de Alter do Chão

Telefone: (93) 99112-0020

 

Como Chegar?

Aeroporto Internacional de Santarém – Maestro Wilson Fonseca

Praça Eduardo Gomes s/nº

Telefone: (93) 3522-4328/3523-1990

Companhias aéreas: AZUL, TAM, TRIP, GOL

Distância do Centro: 15 km

 

Terminal Rodoviário Jonathas de Almeida e Silva Rodovia Santarém

Avenida Cuiabá, s/n, Esperança

Telefone: (93) 99119-7635

Via de transporte: BR-163 e Rodovia Transamazônica

Empresas Interestaduais e intermunicipais: Ouro e Prata, Real Norte,Viação Tapajós, Transbrasiliana, Shalon Transporte e Turismo

 

Porto de Santarém – Companhia Docas do Pará – Avenida Cuiabá, s/nº, Vera Paz

Telefone: (93) 3067-5500 / 3067-5502

Fax: (93) 3067-5509

Linha Regulares: Macapá, Belém, Manaus.

Campanha de Incentivo ao Turismo

Com o objetivo de incentivar o turismo e receber conteúdo colaborativo, a Associação Comercial e Empresarial de Santarém, desenvolveu a campanha “Tapajós Turismo”. A cada final de semana no Facebook e Instagram oficial da entidade serão divulgadas fotos autorais da região oeste do Pará enviadas pelos internautas.

Com interatividade e valorização das nossas paisagens, a ACES quer fortalecer ainda mais o setor do turismo, que é uma vocação natural do Polo Tapajós. “A ideia é construir uma grande galeria virtual com fotos criativas, lugares e ângulos diferentes. Vamos mostrar através dos nossos perfis nas redes sociais o que temos de melhor”, destaca César Ramalheiro, Presidente da entidade.

As fotos dos internautas deverão ser autorais, com paisagens da região identificadas na legenda e postadas no perfil pessoal no Facebook ou Instagram com a hashtag #tapajosturismo.

Solte a imaginação e revele os ângulos originais da nossa região!

Entenda a logomarca

tapajos-turismo

A logomarca da campanha #tapajosturismo é um retângulo (modernidade e confiança) com os nomes “Tapajós” e “Turismo” sobreposto com as cores da região oeste do Pará.

A interação das cores é a música, o ritmo, nossa cultura em movimento. O bailado do carimbó representado nas saias de chita.